domingo, 8 de janeiro de 2012

PLANALTINA-DF é homenageada pelo escritor FRANCIS PAULA (Prof. Xico).

PLANALTINA

Francis Paula (Academia Planaltinense de Letras)


Grito camuflado
Entre os ares de Planaltina.
Sufocado grito no interior
Dos ventos das planícies.
Um pássaro em cada peito
Suplicando espaço...
De Planaltina, só mesmo o nome
Encravado em pedra cinza.
E esse sonhar absurdo
Perdido em azulejos.
Ah! Planaltina, conjecturada nos portais
Dos casarões decadentes,
Sublimada em chafarizes.
Planaltina tem cheiro de ontem.
Perduram de Planaltina só as carícias
Das grossas mãos do Mestre
Selecionando Armas.
Tristes sorrisos de barrocas tardes,
Galos e sinos misturados no ar.
Ah! Planaltina metamorfoseada,
Aurora perdida nas montanhas niveladas,
Memórias cinzeladas em nuvem.
Essa terra perdida entre montes indizíveis
Onde o Homem pisa e logo sente
Que Planaltina plana sonhos plenos.

Nenhum comentário: